A PMS (Pesquisa Mensal de Serviços) divulgada pelo IBGE, registrou queda de 1,0% no volume de serviços na passagem de janeiro para fevereiro, após ter crescido 0,4% em janeiro. Destaque o recuo dos setores de serviços profissionais, administrativos e complementares (-0,9%) e de informação e comunicação (-0,5%). O resultado, no entanto, ainda não apresenta os impactos causados pela crise causada pelo coronavírus. A partir de março observaremos quedas acentuadas no setor de serviços, principalmente entre atividades que dependem da presença física para serem prestados, como estética, turismo, restaurante e hotelaria. Na comparação interanual, o setor de serviços registrou crescimento de 0,7%. Assim como a PMC, divulgada ontem, o resultado vem em linha com a gradual recupera

A pesquisa mensal do comércio, divulgada pelo IBGE, registrou crescimento de 1,2% do volume de vendas na passagem de janeiro para fevereiro, interrompendo dois meses consecutivos de queda. O resultado foi puxado pela alta de 1,5% do seguimento hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que haviam caído em janeiro e fevereiro devido ao choque nos preços de proteínas. O resultado, no entanto, ainda não representa o fluxo maior nos supermercados causado pela crise do coronavírus Na comparação interanual, o varejo cresceu 4,7%, o resultado deste mês está mais ligado à recuperação da atividade econômica que ocorria antes do surto – ajudada pela queda da taxa de juros e expansão de crédito que ocorreram a partir de julho de 2019. O resultado de març

A PIM-PF (Pesquisa Industrial Mensal) divulgada pelo IBGE, registrou crescimento de 0,5% na produção industrial na passagem de janeiro para fevereiro, segundo mês consecutivo de crescimento marginal. O resultado foi fortemente influenciado pelo crescimento de 2,7% do setor de veículos automotores, reboques e carrocerias, que em fevereiro retomou as atividades após férias coletivas de novembro e dezembro. O resultado do mês já sinaliza algum impacto da pandemia do coronavírus em setores como equipamento de informática e eletrônicos cuja queda foi de 5,8% no mês, devido à falta de insumos que essa indústria importa da China. Apesar disso, a pesquisa de março deverá apresentar com mais clareza os efeitos da pandemia, devido às medidas restritivas no comércio que levaram à

Devido à crise causada pelo coronavírus, os pedidos de auxílio desemprego chegaram a 6 milhões nos EUA, recorde histórico.                                     

A PMS (Pesquisa Mensal de Serviços) divulgada pelo IBGE, registrou crescimento de 0,6% no volume de serviços na passagem de dezembro para janeiro, interrompendo uma sequência de dois meses seguidos de queda. O resultado foi influenciado pelo setor de transportes, principalmente o transporte terrestre que cresceu 4% - segmento bastante sensível ao desempenho da indústria, que cresceu 0,9% em janeiro. Na comparação interanual, o setor de serviços registrou crescimento de 1,8%. Assim como a PMC, divulgada ontem, o resultado vem em linha com a gradual recuperação da economia brasileira que acontecia antes da crise causada pelo covid-19. Os resultados dos próximos meses deverão mostrar com mais clareza a dimensão dos impactos da atual crise. PMS - Crescimento Acumulado em 12 mese

A pesquisa mensal do comércio, divulgada pelo IBGE, registrou queda de 1,0% na passagem de dezembro para janeiro, sendo o segundo mês consecutivo de queda. Assim como dezembro de 2019, o varejo em janeiro impactado pelo choque de preços das proteínas, que prejudicaram as vendas nos supermercados. Estas, caíram 1,2% no mês, sendo a maior influência negativa para o resultado fechado. Na comparação interanual, o varejo cresceu 1,3%, resultado que veio em linha com gradual a recuperação econômica brasileira antes da crise causada pela covid-19. Os resultados dos meses de fevereiro e, principalmente, março deverão mostrar com mais clareza os impactos das medidas adotadas para combater a disseminação do coronavírus, como fechamentos de lojas e comércios  e restrição de

    

COMPARTILHE

face link