O IBGE divulgou hoje o Índice de Preços do Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que registrou inflação de 0,39% em junho frente a maio, a projeção de consenso era de avanço de 0,43%, nesta base de comparação. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete apresentaram alta. A maior variação e impacto veio do grupo de Alimentação e Bebidas (0,98%), com impacto de 0,21 p.p. Outros grupos que apresentaram alta foram Habitação (0,63%) e Saúde e cuidados pessoais (0,57%). Já do lado negativo, a maior variação foi Transportes (-0,23%). Os demais grupos ficaram entre Artigos e Residência (-0,01%) e Vestuário (0,30%). Com o resultado, o IPCA-15 acumula alta de 2,52% no ano até junho e de 4,06% em 12 meses.

Hoje foi divulgado pelo Banco Central do Brasil, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central - IBC-Br, também conhecido como prévia do PIB, que apresentou crescimento de 0,01% em abril frente a fevereiro, na série com ajuste sazonal, a projeção de consenso era de avanço de 0,4%, nesta base de comparação. Do mesmo modo, já na comparação a abril de 2023, houve crescimento de 4,0%, também abaixo da projeção de consenso que era um avanço de 4,2%. Deste modo, o indicador acumula 1,8% em 12 meses.

Hoje foi divulgada pelo IBGE a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), que registrou crescimento de 0,9% no volume do comércio varejista restrito, em abril frente a março. Por sua vez, o comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo restrito, as atividades de Veículos, motos, partes e peças, Material de construção e Atacado de produtos alimentícios, bebidas e fumo, apresentou recuo, de 1,0%.  Em comparação com abril de 2023, o comércio varejista restrito avançou 2,2% e o ampliado 4,9%. Respectivamente, os indicadores acumulam alta de 4,9% e 4,7% no ano e 2,7% e 3,3% em 12 meses.

Hoje foi divulgada pelo IBGE a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), que resgistrou crescimento de 0,4% em março frente a fevereiro, na série com ajuste sazonal, após ter registrado recuo de 0,9% em fevereiro. Contudo, já na série sem ajuste sazonal, foi observado recuou de 2,3% em comparação a março de 2023. Observando regionalmente, apenas 13 das 27 Unidades Federativas apresentaram avanços no setor de serviços para março frente a fevereiro, sendo as principais, São Paulo (1,1%), Rio de Janeiro (1,1%), Minas Gerais (1,2%) e Espírito Santo (5,1%), já em relação as principais influências negativas, destacam-se Rio Grande do Sul (-3,6%), Mato Grosso (-7,6%), Distrito Federal (-4,0%) e Mato Grosso do Sul (-9,7%). Com este resultado, o setor de serviços acumula alta de 1,

Hoje foi divulgado pelo IBGE o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que registrou inflação de 0,38% em abril frente a março. Tal resultado foi acima da projeção produzida pela nossa equipe da MB Associados (0,23%). Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete apresentaram alta. A maior variação e impacto vieram do grupo de Saúde e cuidados pessoais (1,16% e 0,15 p.p., respectivamente). Logo após, Alimentação e Bebidas (0,70%), com impacto de 0,15 p.p. Foi observado que tanto Vestuários (0,55%) quanto Transportes (0,14%) tiveram impacto de 0,03 p.p. Já os demais grupos ficaram entre Artigos de Residência (-0,26%) e Comunicação (0,48%). Com o resultado, o IPCA acumula alta de 1,80% no ano até abril e de 3,69% 

Hoje foi divulgada pelo IBGE a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), que resgistrou retração de 0,9% em fevereiro frente a janeiro, na série com ajuste sazonal, sendo o primeiro mês de queda após três meses consecutivo com valores positivos. Contudo, já na série sem ajuste sazonal, foi observado crescimento de 2,5% em comparação a fevereiro de 2023. Com este resultado o setor de serviços acumula alta de 3,3% no ano até fevereiro e 2,2% em 12 meses.

Hoje foi divulgada pelo IBGE a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), que registrou crescimento de 1,0% no volume do comércio varejista restrito, em fevereiro frente a janeiro. Por sua vez, o comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo restrito, as atividades de Veículos, motos, partes e peças, Material de construção e Atacado de produtos alimentícios, bebidas e fumo, também apresentou avanço, de 1,3%.  Em comparação com fevereiro de 2023, o comércio varejista restrito avançou 8,2% e o ampliado 9,7%. Respectivamente, os indicadores acumulam alta de 6,1% e 8,2% no ano e 2,6% e 3,6% em 12 meses.

Hoje foi divulgado pelo IBGE o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que registrou inflação de 0,16% em março frente a fevereiro. Tal resultado foi abaixo da projeção produzida pela nossa equipe da MB Associados (0,34%). Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, seis apresentaram alta. A maior variação e impacto vieram do grupo de Alimentação e Bebidas (0,53% e 0,11 p.p., respectivamente). Logo após, Saúde e cuidados pessoais (0,43%), com impacto de 0,06 p.p. Do lado das quedas, vale o destaque a de Transportes (-0,33%), impactando em -0,07 p.p. o índice do mês. Já os demais grupos ficaram entre Comunicação (-0,13%) e Despesas Pessoais (0,33%). Com o resultado, o IPCA acumula alta de 1,42% no ano e de 3,93% em

Hoje foi divulgada pelo IBGE a Pesquisa Industrial Mensal, que registrou recuo de 0,3% em fevereiro frente a janeiro, na série com ajuste sazonal. Já em relação ao mesmo mês do ano anterior (fevereiro de 2023), a indústria teve resultado de 5,0% Com isso, a indústria acumula expanção de 4,3% ao ano e 1,0% em 12 meses.

O IBGE divulgou hoje o Índice de Preços do Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que registrou inflação de 0,36% em março frente a fevereiro. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, cinco apresentaram alta. A maior variação e impacto veio do grupo de Alimentação e Bebidas (0,91%), com impacto de 0,19 p.p. Outros grupos que apresentaram alta foram Transportres (0,43%) e Saúde e cuidados pessoais (0,61%). Já do lado negativo, a maior variação foi Artigos de residência (-0,58%). Os demais grupos ficaram entre Vesturário (-0,22%) e Habitação (0,19%). Com o resultado, o IPCA-15 acumula alta de 1,46% no ano até março e de 4,14% em 12 meses.    

    

COMPARTILHE

face link